Felizes os que morrem «anjinhos»: Batismo e morte infantil em Portugal (séculos XVI-XVIII)

Autores/as

  • Francisca Pires De Almeida Universidade do Porto

Palabras clave:

Liturgia, Batismo infantil, Enterramento, Portugal

Resumen

O presente estudo pretende apreender como é que, no período moderno, o primeiro sacramento era entendido como determinante da sorte da criança batizada e do destino infeliz da que ficava por batizar. A partir da liturgia e das constituições sinodais tridentinas será delineado o ritual de luto e o local de repouso a que a criança estava sujeita em Portugal, com ou sem esse sacramento.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Descargas

Publicado

22/05/2015