Esta es un versión antigua publicada el 05/03/2023. Consulte la versión más reciente.

Ferrovia, estrutura e dinâmica de cidades feiras no interior do território brasileiro:

Final do século XIX e início do século XX

Autores/as

  • Doralice Sátyro Maia

DOI:

https://doi.org/10.24197/tst.50.2023.44-81

Palabras clave:

ferrovia, estrutura urbana, cidade feira

Resumen

No final do século XIX, a ferrovia adentra o território do Nordeste brasileiro, chegando a duas cidades marcadas pelas suas feiras livres, tanto de produtos de consumo geral como de gado bovino: Feira de Santana (Bahia) – Estrada de Ferro Central da Bahia (1876) e Caruaru (Pernambuco) – Estrada de Ferro Great Western Railway Company of Brazil (1895). Consideran­do que a ferrovia se constitui um elemento técnico moderno, pergunta-se: Quais as principais alterações e consequências na dinâmica das cidades feiras, ao se tornarem cidades Pontas de Trilho? A linha férrea impulsiona a expansão do tecido urbano em sua direção ou constitui-se uma linha limítrofe ou uma barreira? Estas indagações norteiam a pesquisa apresentada. Assim, este artigo analisa a relação entre a ferrovia e a estrutura e dinâmica das cidades mencionadas. Desse modo, a pesquisa revela que, apesar da ferrovia ter provocado alterações na estrutura e na dinâmica dessas cidades, há diferenças na natureza e na intensidade das mudanças ocorridas.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Descargas

Publicado

05/03/2023

Versiones

Cómo citar

Maia, D. S. (2023). Ferrovia, estrutura e dinâmica de cidades feiras no interior do território brasileiro: : Final do século XIX e início do século XX. TST. Transportes, Servicios Y Telecomunicaciones, (50), 44–81. https://doi.org/10.24197/tst.50.2023.44-81

Número

Sección

Artículos / Artigos